Áreas de Atuação

1) Análises Clínicas

– Realizar exames de Análises Clínicas;
– Assumir a responsabilidade técnica e firmar os respectivos laudos;
– Assumir e executar o processamento de sangue, suas sorologias e exames pré e pós-transfusionais;
– Assumir chefias técnicas, assessorias e direção destas atividades.

2) Análises Ambientais

– Realizar análises físico-químicas e microbiológicas para o saneamento do meio ambiente;
– Assumir responsabilidade técnica pelo tratamento de água e de efluentes;
– Realizar relatórios técnicos, perícias, consultorias e assinar os laudos.

3) Análises Bromatológicas

– Realizar análises para aferição de qualidade dos alimentos;
– Assumir as atividades de responsabilidade técnica bromatológica de produtos alimentares;
– Realizar relatórios técnicos, perícias, consultorias e assinar os laudos.

4) Biologia Molecular

– Realizar coleta de materiais, análise, interpretação, emissão e assinatura de laudos e de pareceres técnicos.

5) Genética

– Participar de pesquisas em todas as áreas da genética, como coordenador ou membro da equipe;
– Realizar exames de citogenética humana e genética humana molecular (DNA), realizando as culturas, preparações citológicas e análises;
– Assumir a responsabilidade técnica, elaborando e firmando os respectivos laudos e transmitindo os resultados dos exames laboratoriais a outros profissionais, como consultor, ou diretamente aos pacientes, como aconselhador genético.

6) Reprodução Humana

– Atuar em identificação e classificação oocitária; processamento seminal; espermograma; criopreservação seminal; classificação embrionária; criopreservação embrionária; biópsia embrionária e Hatching;
– Atuar em embriologia; realizar a manipulação de gametas (oócitos e espermatozoides) e pré-embriões.
– Atuar em banco de sêmen.

7) Citologia Oncótica

– Realizar colheita de material cérvico-vaginal e análise das amostras;
– Analisar material celular e afim de produto de Punção Biópsia Aspirativa por Agulha Fina (PAAF), excluído ato de colheita;
– Realizar a análise de amostras de produto de raspados, escovados, aspirados de qualquer sítio corpóreas, através da metodologia e colorações padronizadas;
– Realizar análise de material celular e de tecido, por técnicas de imunohistoquímica, imunocitoquímica e biologia molecular, incluso a responsabilidade do respectivo laudo;
– Assumir responsabilidade técnica, firmando os respectivos laudos.
– Assumir gestão e coordenação em programas de controle de qualidade interno e externo em serviços públicos e privados em âmbito nacional;
– Assumir gestão e coordenação em programas públicos de prevenção e diagnóstico citológico em âmbito nacional.

8) Banco de Sangue

– Executar o processamento de sangue e suas sorologias;
– Realizar exames pré e pós transfusionais;
– Assumir chefias técnicas, assessorias e direção de unidades transfusionais, banco de células de cordão umbilical, bancos de células para transplantes de medula autólogos e heterólogos, bancos de células-tronco e de banco de órgãos.
– Manusear equipamentos de auto-transfusão;

Poderá exercer todas as atividades inerentes a este campo, com exceção do ato transfusional. A responsabilidade técnica deve ficar a cargo de um médico especialista em Hemoterapia e / ou Hematologia.

9) Acupuntura

– Realizar atendimento em consultório voltado à atividade e procedimentos de acupuntura tradicional e moderna.
– Realizar e aplicar o diagnóstico energético (complementar ao diagnóstico clínico nosológico);
– Aplicar procedimentos técnicos para promoção do equilíbrio energético – orgânico;
– Coordenar e exercer atividades ligadas à docência e pesquisa.

10) Imagenologia

– Atuar em tomografia computadorizada (TC), ressonância magnética (RM), medicina nuclear (MN), radioterapia (RT), ultra-sonografia (USG) e radiologia médica, excluída a interpretação de laudos. No que se refere à tomografia computadorizada e à Ressonância Magnética, as áreas mais significativas são:
? Operação de equipamentos;
? Desenvolvimento de protocolos de estudo e examinação;
? Desenvolvimento de novas técnicas;
? Coordenação de grupos de colaboradores, administração e gestão de conteúdo e contingente dos setores.
– Atuar em exame de ultra-sonografia. Por ser um exame praticamente médico dependente (o laudo será elaborado pelo executante do exame) há poucos biomédicos atuando neste seguimento quando comparado a TC e RM;
– Atuar no campo da informática médica, exercendo atividades no produto final dos exames, seja o conteúdo de dados ou armazenamento das imagens adquiridas.

Os sistemas HIS (Hospital Information System), RIS (Radiology Information System) e PACS (Picture Archiving in Communication System) estão sendo implantados nos centros de diagnósticos e necessitam de profissionais Biomédicos para atuar neste seguimento.

11) Habilitações para atuação em docência e pesquisa

– O Biomédico com habilitação em docência e pesquisa poderá exercer a docência em instituições de ensino em disciplinas na qual o mesmo tenha sido capacitado.
– O Biomédico também poderá ser responsável por pesquisas na área na qual o mesmo for habilitado e em pesquisa clinica em hospitais e em instituições de ensino, cursado como: Biofísica, Virologia, Fisiologia, Fisiologia Geral, Fisiologia Humana, Farmacologia, Psicobiologia, Embriologia e Histologia.

12) Microbiologia dos Alimentos

– Realizar análises microbiológicas para a indústria alimentícia, restaurantes, cozinhas industriais, coletando materiais, fazendo correlação com microorganismos patogênicos que normalmente contaminam alimentos mau processados e/ou conservados.
– Assumir as atividades de responsabilidade técnica, realizar relatórios técnicos, perícias, consultorias e assinar os laudos.

13) Toxicologia

– Atuar nas áreas Forense, Ambiental, Analítica, Ocupacional e Experimental as quais tem como objeto de estudo os efeitos adversos das substâncias químicas sobre os organismos. Apresenta como principais atividades a quantificação dos agentes toxicantes em diversas matrizes, sendo estas biológicas (sangue, urina, cabelo, saliva, vísceras, etc.) ou não (água, ar, solo).

14) Perfusão

O apoio às cirurgias cardíacas também pode ser realizada por biomédicos especialistas em circulação extracorpórea (C.E.C.), quando o coração precisa parar de bater e o sangue do paciente é desviado para um aparelho que substitui este órgão durante a cirurgia. Assim, o Perfusionista (como é chamado o profissional da CEC), realiza o procedimento e monitora seus parâmetros, tais como a oxigenação, temperatura, pressão arterial, volemia e a coagulação sanguínea. O biomédico para atuar nesta área deve possuir título de especialista em Circulação Extracorpórea emitido pela Sociedade Brasileira de Circulação Extracorpórea e estar habilitado pelo CRBM.

15) Saúde Pública

O objeto de investigação e práticas da Saúde Coletiva compreende as seguintes dimensões:
O estado de saúde da população ou condições de saúde de grupos populacionais específicos e tendências gerais do ponto de vista epidemiológico, demográfico, sócio-econômico e cultural; os serviços de saúde, enquanto instituições de diferentes níveis de complexidade (do posto de saúde ao hospital especializado), abrangendo o estudo do processo de trabalho em saúde, a formulação e implementação de políticas de saúde, bem como a avaliação de planos, programas e tecnologias utilizada na atenção à saúde; o saber sobre a saúde, incluindo investigações históricas, sociológicas, antropológicas e epistemológicas sobre a produção de conhecimentos nesse campo e sobre as relações entre o saber “científico” e as concepções e práticas populares de saúde, influenciadas pelas tradições, crenças e cultura de modo geral.
O Profissional habilitado está apto para atuar na identificação, elaboração e implantação de projetos e programas que promovam o equilíbrio da saúde e bem estar da população em geral.

16) Sanitarista

O Profissional habilitado está apto para atuar nas mesmas áreas da Saúde Pública, com ênfase nos departamentos de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Zoonoses.
É a habilitação que melhor capacita o profissional a desenvolver, implementar e Gerenciar Planos de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS).

17) Biomedicina Estética

A Biomedicina Estética é uma nova área na biomedicina na qual são utilizados métodos e técnicas invasivas não-cirúrgicas, desenvolve e aplica os tratamentos para as disfunções estéticas corporais, faciais e envelhecimento fisiológico relacionados à derme e seus anexos, tecido adiposo e metabolismo. A Biomedicina Estética cuida da saúde, bem-estar e beleza do paciente, levando os melhores recursos da saúde relacionados ao seu amplo conhecimento para o tratamento e recuperação dos tecidos e do organismo como um todo.

18) Informática de Saúde

A Saúde é uma das áreas onde há maior necessidade de informação para a tomada de decisões. A Informática Biomédica é o campo científico que lida com recursos, dispositivos e métodos para otimizar o armazenamento, recuperação e gerenciamento de informações biomédicas. O crescimento da informática como uma disciplina deve-se, em grande parte, aos avanços nas tecnologias de computação e comunicação, à crescente convicção de que o conhecimento médico e as informações sobre os pacientes são ingerenciáveis por métodos tradicionais baseados em papel, e devido à certeza de que os processos de acesso ao conhecimento e tomada de decisão desempenham papel central na medicina moderna.
O profissional biomédico está apto a atuar nos segmentos dos Sistemas de Informação em Saúde, Prontuário Eletrônico do Paciente, Telemedicina, Sistemas de Apoio à Decisão, Processamento de sinais biológicos, Processamento de Imagens Médicas, Internet em Saúde, Padronização da Informação em Saúde.

19) Auditoria

O profissional está apto a atuar no controle da execução, para verificar sua conformidade com os padrões estabelecidos ou detectar situações que exijam maior aprofundamento; avaliação da estrutura dos processos aplicados e dos resultados alcançados, para aferir sua adequação aos critérios e parâmetros exigidos de eficiência, eficácia e efetividade. O campo de trabalho está diretamente ligado aos processos de certificação e acreditação para laboratórios de análises clínicas, indústrias e hospitais.
O profissional também está habilitado a executar auditorias de contas hospitalares.
O segmento de análises clínicas é o mais procurado. No Brasil, aproximadamente 80% dos profissionais trabalham no setor, sendo certo que a Lei nº 6.686 de 11 de setembro de 1979 atribuiu ao profissional biomédico legitimidade para o exercício das atividades de análises clínico-laboratoriais.